BLOG GREENBIKER

19 Feb

Christian Erregger, o puro “world traveller”

imag 1 erreger

Dia 25 de Agosto abro o email e vejo uma nova mensagem do hospitality club WarmShowers. Um indivíduo viaja sozinho de bicicleta e pede ajuda na chegada à ilha de São Miguel. Chega de barco à meia-noite. Não é fácil pedalar e encontrar local para montar a tenda a essa hora. Trocamos alguns emails e fica combinado: encontro com o Christian dia 10 de setembro, junto ao porto de barcos.

Combinámos que passava uma noite em minha casa. Ficou duas semanas. Incluindo o seu aniversário, 13 de setembro.

Christian Erregger nasceu numa pequena cidade da Áustria há 39 anos. Formou-se em chefe de cozinha, mas enveredou por uma carreira militar que o levou a fazer missões pela ONU em vários países. Geralmente, em conflito.

Com 20 e poucos anos de idade não se conformou com uma vida estável e previsível. Escolheu a Tailândia para viver e trabalhar durante cinco anos, onde voltou a ser chefe de cozinha. Simultaneamente foi  instrutor de mergulho e aproveitou para viajar por todo o sudeste asiático.

O regresso à Áustria deu-se lentamente numa viagem por terra que demorou vários anos. Esta aventura levou-o a passar por vários países e culturas, destacando-se vários meses na China e uma passagem muito marcante pelo Irão. Porém, o que o marcou definitivamente, mudando-o profundamente, foram os dois anos passados na Índia.

Christian volta à Áustria ao fim de 10 anos. Não é mais a mesma pessoa.

Na sua mega viagem acaba por conhecer vários viajantes de longa duração que se deslocam de bicicleta. As duas rodas despertam-lhe uma curiosidade inquietante que o leva a decidir a forma como vai fazer a próxima viagem. Começa assim a aventura rumo à Mauritânia, explorando a costa noroeste de África.

Segue-se mais uma temporada no pais que o viu nascer, para trabalhar e fazer um ‘pé de meia’ para a próxima viagem, que não tardou em surgir.

Acabou por não deixar mais a bicicleta em casa. Desta vez rumo a norte, pedalando até à Estónia. Daí voou para os Estados Unidos tendo atravessado o país de norte a sul, continuando depois pelo México, Belize, Guatemala e Honduras, num percurso que acabou por ser muito mais do que simplesmente pedalar. Christian referiu-nos que dividia a sua alegria pelo facto de cozinhar todos os dias as suas refeições num pequeno fogão portátil e acampar em locais fantásticos e recônditos que ía encontrando. Pedalar e conhecer pessoas extraordinárias são também parte integrante da sua rotina de viajante e que também aprecia/adora.

Na Guatemala conheceu gente a quem ofereceu os seus serviços como chefe de cozinha. Foi a bordo de um veleiro, a troco de uma boleia de barco até à Europa. Pelo caminho pararam uns dias nas Bermudas e outros na Horta, onde Christian se apaixonou pelos Açores. Foi assim que decidiu passar quatro meses a explorar as nove ilhas, deixando o veleiro partir…

Estava agora na última ilha, São Miguel, e preparava-se para sair de nossa casa. Foram belos dias de convívio e extraordinárias refeições interculturais.

E assim conhecemos um pouco da história/biografia do Christian que saiu para explorar a ilha durante mês e meio. Durante este período encontrámo-nos várias vezes.

Embora os nossos afazeres profissionais, quando surgia um feriado ou um fim-de-semana lá íamos procurar o aventureiro austríaco para uma bela tarde de conversa, umas pedaladas ou umas caminhadas por aí. Nem sempre era fácil encontra-lo, pois ele não tinha telemóvel. Limitava-mo-nos a trocar umas palavras por email durante a semana a tentar prever onde seria a sua provável localização. Correu sempre bem.

A empatia foi crescendo, a amizade surgindo e fomos conhecendo o Christian e o seu modo de vida. O nosso amigo tem várias habilidades e competências que desenvolveu ao longo da vida e que lhe permitem desenrascar-se muito bem no modo de vida que adoptou, seminómada. Para além dos seus dotes inegáveis na culinária, desenvolveu também a habilidade de esculpir madeira. Ofereceu ao GreenBiker uma peça em madeira desenhada, esculpida e pintada por si. Fantástica. Ficámos sensibilizados. Durante dias, procurou um pedaço grande de madeira que lhe parecesse de qualidade. Depois, com o auxílio de uma pequena ferramenta que transporta, uns pedaços de lixa e uma lata de verniz, fez uma peça digna de um verdadeiro profissional.

À medida que íamos interagindo com o Christian sentíamos que nos inspirava com a seu modo de vida e de pensar. Estando nós ligados à área da educação e ambientes escolares, rapidamente nos lembrámos de o convidar a dar umas palestras a adolescentes em escolas da zona a fim de dar a conhecer aos jovens diferentes estilos de vida e formas alternativas de viajar. Boa oportunidade também para desenvolver a língua inglesa. O Christian prontamente acedeu e fizemos uma atividade que foi largamente acarinhada pelos nossos jovens que fixaram a sua fantástica história de vida. Albert Einstein disse que “a mente que se abre a uma nova ideia jamais volta ao seu tamanho original”. Senti isto no final destas apresentações, enquanto os jovens o aplaudiam. Vigorosamente.

Christian regressou à Áustria dia 4 de Novembro. Foi o fim de uma viagem de três anos. Não para terminar a sua viagem, mas para fazer uma pausa, juntar uns trocos e seguir para uma nova aventura. Dentro de uns meses, por outro país, outro continente, com outras gentes. Mas sempre com a mesma simplicidade com que nos brindou e tanto nos ensinou.

Algumas imagens sobre a vida e viagens de Christian

img 4 errguer

Irão em 2008

img 3 erreguer

A tomar um chá, no Paquistão

imagem 5 erreguer

Na sua primeira viagem de bicicleta entre a Áustria e a Mauritânia em 2010. Fotografia tirada em Marrocos.

img errguer

México

i8

México

i 7

No parque nacional de Yellowstone, Estados Unidos, em 2015

img 6 erreguer

. Momento de pausa para almoço, Yellowstone, 2015

i9

Rota da segunda parte da última viagem de bicicleta

i 10

A caminho dos Açores, na sua boleia de barco das Honduras para os Açores. Christian acaba de pescar o almoço.

i 11

Finalizando a peça em madeira desenhada, esculpida e pintada para o GreenBiker.

i 12

Peça em madeira desenhada, esculpida e pintada pelo Christian. Uma oferta para o Greenbiker.

i 13

Durante uma palestra que o Christian deu sobre diferentes estilos de vida e diferentes modos de viajar, numa escola em São Miguel.

i 14

Com uma turma de uma das escolas no final da palestra.

1 Response

  1. José Cacheira

    Realmente assombroso!!!!! Uma pessoa fica de queixo caído, quando nos deparamos com estes “trota-mundos”. Há quem se queixe da distância de casa ao super-mercado e tenha que tirar o carro para fazer 200m…. quando esta personagem ímpar viaja por todo o mundo com… uma bicicleta.
    A única palavra que posso ter relativamente ao Christian é…. inveja! Inveja de não ter a coragem que ele tem para poder ver o nosso belo planeta e conhecer as suas gentes da maneira que ele faz!

    Parabéns pelo post Green Biker

Leave a Reply

*